Pede indemnização milionária
Nova-iorquina diz que filho foi violado por colegas da pré-primária

Uma mãe norte-americana diz que o seu filho foi violado aos cinco anos por colegas da mesma idade na casa-de-banho de uma escola pré-primária do bairro de Queens e está a pedir uma indemnização de 10 milhões de dólares (7,4 milhões de euros) à cidade de Nova Iorque.

Segundo Yenny Valero, de 31 anos, disse ao jornal norte-americano 'New York Daily News' que o ataque sexual foi perpetrado por quatro colegas de pré-primária do seu filho. Depois de o atirarem ao chão, tiraram-lhe as calças e inseriram-lhe pelo menos um dedo no ânus.

"O meu filho continua a não conseguir dormir e está muito ansioso, apesar de fazer psicoterapia", disse a nova-iorquina ao mesmo jornal, revelando que transferiu imediatamente a criança para outra escola.

A polícia nova-iorquina tomou conta da ocorrência, mas parou a investigação devido à idade dos intervenientes. Por seu lado, responsáveis da escola disseram que não tinham provas de que a violação tivesse acontecido.

Numa sondagem colocada no site do 'New York Daily News', 79 por cento dos leitores consideraram que os autores da alegada agressão sexual deveriam ser punidos apesar da sua tenra idade.


C.da Manha