As novas regras de privacidade da Google, que entrarão em vigor no próximo dia 1 de Março, não são consensuais. Depois de algumas associações europeias terem pedido à empresa que adiasse a entrada em vigor das mesmas, agora é a Coreia do Sul a manifestar o seu descontentamentoA Comissão de Comunicações da Coreia do Sul (KCC) veio pedir à Google que proceda a alterações na sua politica de privacidade, tendo mesmo ameaçado com sanções se as suas «recomendações» nesta matéria não forem seguidas.
Segundo o El Mundo, a KCC envio várias directrizes à empresa, e espera que a mesma tenha em conta este pedido dando tempo aos utilizadores sul-coreanos de se adaptarem às novas medidas.
Em causa está, de acordo com a KCC, a possibilidade de serem recolhidos dados do utilizador que irão ser armazenados numa única base de dados dando a possibilidade de personalizar serviços. Para esta entidade tal possibilidade configura uma violação da privacidade e dos direitos do utilizador, indo contra as normas em vigor no país.
Para a KCC um dos problemas prende-se com o facto da empresa não referir durante quanto tempo vai armazenar esses dados, e qual a política de destruição dos mesmos se tal for solicitado pelos utilizadores.

SOL