Um dos acusados de pirataria informática no âmbito das detenções de supostos membros do grupo LulzSec trabalhava na área da segurança informática De acordo com a Reuters trata-se do irlandês Darren Martyn que trabalhava para a organização sem fins lucrativos Galway, que se dedica a tornar os Websites mais seguros.
Martyn liderava, segundo o processo apresentado no tribunal federal de Manhattan, o Open Web Application Security Project na Irlanda, cuja actividade consiste no desenvolvimento de aplicações open-source para tornar mais seguros os sites.
O responsável internacional,Thomas Brennan, deste projecto já confirmou que Darren Martyn fazia parte do mesmo, tendo adiantado que este se demitiu na passada semana.
Em declarações à Reuters Thomas Brennan explicou que estes são casos que têm a ver «com a lei e a ética e as pessoas têm que decidir aquilo que querem fazer». «Nós temos as mesmas competências que os maus rapazes, a única diferença está na ética que seguimos».
SOL