Suu Kyi alega que o seu discurso eleitoral foi alvo de censura




A líder da oposição birmanesa, Aung San Suu Kyi, afirmou em declarações a uma rádio americana que uma parte do seu discurso eleitoral para as legislativas parciais, que criticava o Exército, foi censurada.

As autoridades birmanesas alegadamente cortaram o parágrafo do discurso de Suu Kyi a ser transmitido na televisão e rádio em que a Nobel da Paz criticava a junta militar, no poder durante meio século e até Março do ano passado, por considerar ter manipulado a lei contra a oposição.

«Tive que apresentar o meu discurso e um parágrafo foi censurado», declarou Suu Kyi à Radio Free Asia, financiada por fundos americanos, salientando que esse parágrafo referia-se à «ausência do Estado de Direito e ao facto de o Governo militar ter utilizado a lei para reprimir o povo».


Lusa / SOL