Polícia britânica deteve pedófilo quase 20 depois de ter abusado da última criança




Um pedófilo vai apresentar-se na próxima semana em tribunal devido a crimes que remontam à década de 80 e 90 do século passado.

David Bryant foi detido após as autoridades britânicas terem associado amostras do seu ADN aos casos de abuso sexual que cometeu sobre quatro meninas, todas com menos de seis anos, que raptara no meio da rua.

O homem de 65 anos cometeu o primeiro dos quatro crimes em 1982, quando raptou uma menina de cinco anos à porta de sua casa, quando a sua mãe foi buscar bebidas para outras crianças que estavam a brincar na rua.

Alguns minutos depois, um casal descobriu a criança e afirmou ter avistado um homem a fugir, e foi precisamente deste incidente que as autoridades recolheram as amostras de ADN que, 30 anos volvidos, permitiram chegar Bryant, que ainda abusaria sexualmente de mais três crianças, como o The Guardian.

No ano seguinte, em 1983, o mesmo David Bryant atraiu e abusou de uma menina de três anos num bosque perto da cidade de Southampton, após lhe prometer de que lhe iria mostrar alguns cachorros bebés.

Em 1995, outra criança de cinco anos foi abusada sexualmente pelo mesmo homem, após ter desaparecido quando brincava à porta de sua casa, tendo sido encontrada três horas depois a cerca de 48 quilómetros da sua residência.

No mesmo ano, na cidade de Newcastle, o mesmo suspeito raptou uma menina de quatro anos que caminhava em direcção à casa de uma amiga, que se localizada a menos de 30 metros da sua.

A criança foi encontrada no dia seguinte, em Darlington, a cerca de 60 quilómetros de distância, e após Bryant a ter lavado para remover quaisquer rastos do seu ADN.

David Bryant, hoje com 65 anos, será julgado a 16 de Março, na próxima semana, após ser submetido a testes psiquiátricos.