As maiores empresas da Internet vão unir-se para lutar contra a aprovação de novas normas de protecção da privacidade online Em causa estão as novas regras para a recolha e o uso de dados pessoais dos utilizadores, uma vez que o Congresso dos EUA pretende aprovar normas mais restritivas.
Os congressistas pretendem que os utilizadores tenham um maior controlo sobre o uso dos seus dados pessoais, algo com o qual empresas como o Facebook, a Google e a Apple não concordam.
Para fazer face a esta nova preocupação legislativa as empresas uniram-se para fazer lobby junto dos congressistas para que as novas normas não sejam aprovadas, uma vez que a questão do uso dos dados pessoais para fins publicitários é bastante lucrativa para as empresas.
Esta tomada de posição surge numa altura é que é esperado que a Comissão Federal do Comércio emita novas recomendações, mais restritivas, para a manutenção das privacidade dos utilizadores da Internet, dando a estes a possibilidade de decidir se querem, ou não, que os seus dados sejam recolhidos e usados com fins comerciais.
As empresas deste sector têm vindo a conseguir fazer valer o seu ponto de vista nestas matérias, tendo levado a que leis como a SOPA e o acordo ACTA não tenham ido para a frente nos moldes inicialmente anunciados.
SOL