Manuel Tulipa, que hoje colocou, uma vez mais, o lugar à disposição, assumiu o comando técnico do Covilhã em fevereiro de 2011, sucedendo a João Pinto. "A pessoa que me trouxe para cá é que tem de ser frontal, de me encarar. Quem acha que o Tulipa não é solução só tem de dizer", disse o treinador, referindo que estar disponível para receber só "o que trabalhou", dando a entender que prescinde da indemnização.
Na sala estavam vários diretores do clube, que não se manifestaram. José Mendes, presidente do Sporting da Covilhã, não tem assistido aos jogos, hoje voltou a não estar presente.
A inexistência, desde Fevereiro, de guarda-redes suplente, desde que Nuno Santos se lesionou, também foi mencionada pelo técnico. "Acham que é responsável andar há oito jogos só com um guarda-redes?", perguntou Tulipa.



lusa