Aldeia mobiliza-se para repatriar homem que emigrou para pagar os tratamentos da mulher

Emigrou para pagar os tratamentos da mulher que padece de doença oncológica e dar melhor viver aos filhos menores, mas morreu.
A família não tem como pagar o funeral. Freguesia uniu-se para ajudar.
Chega esta quarta-feira de França e vai a enterrar em Vila Nova de Anha, Viana do Castelo, o corpo de Hélder Paulo Rodrigues do Casal, homem de 35 anos que, em Janeiro, foi procurar em França uma solução para os graves problemas da família.
Com a mulher doente, a tentar ultrapassar um cancro de mama e a necessitar de tratamentos constantes no IPO do Porto, a situação financeira já antes complicada - ao ponto de não pagar renda há meses -, tornou-se asfixiante.
Decidido a encontrar forma de fazer face às despesas, este chefe de família pediu dinheiro emprestado e emigrou.
Na semana passada, foi encontrado morto na cama, numa casa em frança, longe dos seus, e, se para a mulher e filhos o caso já era sério, pior ficou.


Jornal de Notícias