Estrangeiros vão poder pagar SCUT com cartão bancário

Os condutores de veículos de matrícula estrangeira vão passar a dispor, até meados de Julho, de uma solução para o pagamento de portagens através do recurso ao cartão bancário, anunciou hoje a Estradas de Portugal (EP).
A empresa afirma, em comunicado, que assinou hoje um memorando de cooperação com a Unicre - Instituição Financeira de Crédito, tendo em vista o desenvolvimento e aplicação de um novo sistema de pagamento de portagens electrónicas para veículos de matrícula estrangeira.
Os condutores vão, assim, poder pagar as portagens «de uma forma mais rápida, segura e cómoda, sem que tenham de sair das suas viaturas», com a passagem de um cartão bancário.
O sistema associa a matrícula do veículo ao cartão bancário, sendo as passagens nas portagens debitadas na conta associada ao cartão, explica a EP.
Os condutores ficam com um talão comprovativo, que funcionará com um «passe-portagens».
«Prevê-se que este processo não demore mais que 10 segundos e que potencie uma receita superior a 10 milhões de euros anuais», diz a empresa liderada por António Ramalho, acrescentando que prevê colocar os terminais de pagamentos até «meados do mês de Julho».
A EP salienta ainda que o sistema conta com a concordância prévia de entidades gestoras de cartões bancários internacionais, como a Mastercard e Visa Europa.
Também hoje, a EP anunciou que assinou um memorando de colaboração com os CTT para a criação e desenvolvimento do «cartão portagens», que se chamará Toll Card e estará disponível até ao final do primeiro semestre de 2012.
Este novo sistema para pagamento das taxas de portagem, apenas para condutores de veículos de matrícula estrangeira, consiste na disponibilização, para aquisição, de um cartão previamente carregado com um determinado valor.
Este cartão será activado e associado à matrícula directamente pelo cliente, através do envio de uma mensagem escrita por telemóvel (SMS).
O Toll Card poderá ser obtido online, nos balcões dos CTT, nas estações de serviço das auto-estradas e «noutros locais a divulgar, que poderão incluir localizações no estrangeiro», afirma a EP, sem avançar mais pormenores.
A 18 de Abril, o secretário de Estado dos Transportes disse, no Parlamento, que já tinha sido encontrada uma solução técnica que permitia compatibilizar os sistemas de cobrança de portagens português e espanhol nas antigas SCUT.
Na altura, o secretário de Estado reconheceu que, durante o período da Páscoa, os meios canalizados para a A22 (Via do Infante) «se revelaram insuficientes».
Na altura da Páscoa, formaram-se filas com mais de 50 pessoas para comprar títulos de portagem na fronteira Algarve/Andaluzia, agravadas pela complexidade do sistema.
A cobrança electrónica de portagens nas antigas auto-estradas SCUT (sem custos para o utilizador) tem recebido críticas por parte de autoridades públicas de Espanha, pelas dificuldades de acesso dos seus cidadãos a estas vias portuguesas.
A assinatura dos dois memorandos de cooperação foi anunciada na véspera do início da XXV Cimeira Luso-Espanhola, que decorrerá no Porto e terá na agenda temas como a cobrança de portagens nas antigas SCUT e a ligação por «alta prestação ferroviária» entre Portugal e Espanha, segundo fonte do gabinete do primeiro-ministro.

Lusa/SOL