Os revisores e trabalhadores das bilheteiras da CP avançaram com nove dias de greve em maio, para contestar as compensações do trabalho aos feriados, segundo anunciou, esta terça-feira, o Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI), que os representa.

«A CP e o Estado quebraram o Acordo de Empresa em vigor e que estabeleceram com os trabalhadores, alterando as regras relativas às compensações do trabalho suplementar, em dias de folga e feriados», afirma o sindicado em comunicado.

O SFRCI diz ainda que a CP anunciou que só vai pagar 50 por cento pelo trabalho em dia de folga e que, se «der a compensação nesse dia, os trabalhadores não irão receber nem mais um cêntimo», no sentido de contestar este «roubo descarado», foi então entregue um pré-aviso de greve, com a duração de 24 horas, para os dias 14, 15, 16, 19, 20, 21, 23, 24 e 25 de maio.



lusa