O Dalai Lama vai receber na segunda-feira, numa cerimónia na catedral de São Paulo, em Londres, o Templeton 2012, um dos maiores prémios monetários do Mundo, informou esta quarta-feira a organização.

O líder espiritual tibetano no exílio conquistou o prémio, que equivale a 1,4 milhões de euros, pelo trabalho realizado em prol da investigação científica e da harmonia entre regiões.

De acordo com a organização, o galardão premeia o "empenhamento de longa data em múltiplas dimensões da ciência a com pessoas muito distantes das suas tradições religiosas, que o transformaram numa voz singular da ética universal, não-violência e harmonia entre religiões no mundo".

A cerimónia será acompanhada por milhares de pessoas e transmitida através da Internet. Esta será a primeira vez que o monge budista visita a catedral na capital britânica.

O Prémio Templeton distingue uma pessoa em vida que tenha dado um contributo excepcional para "a afirmação da dimensão espiritual da vida, quer através do conhecimento, descoberta ou trabalhos práticos".

Criado em 1972, é um dos maiores prémios monetários anuais atribuído a título individual.

Tenzin Gyatso, o 14.º Dalai Lama, receberá o galardão das mãos de John M. Templeton, filho do fundador do prémio.

"Trata-se de mais um gesto de reconhecimento do meu pequeno trabalho em prol da humanidade, sobretudo no que respeita a não-violência e unidade em torno de diferentes tradições religiosas", afirmou Dalai Lama, de 76 anos.

"Dediquei toda a minha vida a tentar uma melhor compreensão entre as diferentes tradições religiosas. Temos de recorrer ao senso comum da nossa experiência passada. Sempre que estamos perante um problema temos de encontrar uma forma não violenta de o resolver", esclareceu.

In' CM