MP abre inquérito a Lino por falsidade de testemunho

O Ministério Público no Tribunal de Aveiro vai abrir um inquérito a Mário Lino por falsas declarações, que considera que o ex-ministro das Obras Públicas prestou na semana passada, no julgamento do processo Face Oculta.
Hoje de manhã, em mais uma sessão do julgamento deste caso, o procurador da República João Marques Vidal pediu ao colectivo de juízes a extracção de uma certidão com as declarações prestadas por Lino faz hoje uma semana.
Questionado sobre as diligências que fez para pressionar a Refer a reatar negócios com as empresas do sucateiro, Lino negou – entrando em contradição com o que antes já tinha dito na fase de instrução do processo.
Contra a sua nova versão dos factos estão também o teor das escutas das suas conversas com o arguido Lopes Barreira e as declarações já prestadas no julgamento pelo ex-presidente da Refer, Luís Pardal, e pelo administrador Vicente Pereira, bem como pela ex-secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino (em depoimento escrito).

SOL