La Alhambra, primeiro monumento da Espanha, a fornecer o serviço de signoguías para surdos



O complexo monumental da Alhambra e do Generalife tornou-se o primeiro na Espanha a oferecer um serviço gratuito de signoguías para pessoas surdas através de um iPod touchscreen que reproduz vídeos explicativos em linguagem gestual espanhola e legendadgem.

O objetivo desta iniciativa, promovida por um acordo entre o Ministério da Cultura e da Fundação Orange é facilitar o acesso ao patrimônio para as pessoas com dificuldades auditivas, que são responsáveis por mais de meio milhão de cidadãos na Espanha, segundo foi informado na coletiva de imprensa pelo presidente da Fundación Andaluza Accesibilidad Personas Sordas, Alfredo Gomez.

Este é um dispositivo portátil que pode ser adquirido no pavilhão de acesso ao Alhambra e proporciona uma grande autonomia para os surdos durante a visita ao monumento, já que tem um manejo simples e permite uma cômoda navegação. Assim, o visitante receberá informações detalhadas sobre as diversas áreas que compõem o monumento, como o Palácio de Carlos V, o Patio de los Arrayanes, o Patio de los Leones, Jardines del Partal ou o Patio de la Acequia.

O serviço de Signoguías é parte do projeto “Museus Acessíveis” da Fundação Orange, que visa alcançar o objetivo de tornar acessível a história da arte e da cultura espanhola para pessoas com deficiência auditiva.

A iniciativa também irá se expandir para outros monumentos do património nacional e atualmente estão sendo realizadas adequações com a instalação de laços de indução magnetica e amplificadores em vários museus nacionais, bem como cursos de arte para surdos, tanto na língua de sinais espanhola como em língua falada.

A apresentação deste dispositivo foi presidida pelo Ministro da Cultura do Governo da Andaluzia, Paulino Plata, que enquadrou o projeto em conformidade com o Estatuto de Autonomia da Andaluzia na abordagem da cultura a todos os cidadãos em “igualdade de condições”.

Na sua opinião, “este é um passo importante” não só em matéria de acessibilidade, mas também para favorecer que a cultura possa se beneficiar e se renovar com a entrada de todos os cidadãos.

A Alhambra é o primeiro monumento que tem este serviço, mas o serviço de Signoguías promovido pela Orange Foundation está disponível nos seguintes museus:

Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Madrid,
Desde novembro de 2007. Apoiado pelo Ministério da Indústria, Turismo e Comércio através do Plano Avanza, com a colaboração técnica da Fundação CNSE e realização técnica da Antenna Audio.

Museu Nacional de Arte Romana em Mérida
Desde maio de 2008. Em colaboração com o Ministério da Cultura e da Fundação CNSE e realização técnica da Antenna Audio.-

Museu Thyssen-Bornemisza, Madrid
Desde junho de 2009. Com a colaboração da Fundação CNSE e a realização técnica do GTP.

Museu Nacional e Centro de Pesquisa de Altamira
Desde julho de 2009. Em colaboração com o Ministério da Cultura e da Fundação CNSE e realização técnica da Antenna Audio.

Museu Nacional d’Art de Catalunya (MNAC)
Desde março de 2011. Com a colaboração de FESOCA. Signoguía é oferecido em três línguas de sinais: espanhol, catalão e Internacional.

A Alhambra e Generalife
Desde junho de 2011. Com a colaboração da Fundação Andaluza de Acessibilidade para Pessoas Surdas e a realização técnica de Stendhal.

Palácio Real de Madrid
Desde julho de 2011. Com a colaboração da Fundação CNSE e a realização técnica de Stendhal.

Real Sitio de San Lorenzo de El Escorial
Desde abril de 2012. Com a colaboração da Fundação CNSE e a realização técnica de Stendhal.

Palácio Real de Aranjuez
Em breve. Com a colaboração da Fundação CNSE e a realização técnica de Stendhal.

Palácio Real de La Granja de San Ildefonso
Em breve. Com a colaboração da Fundação CNSE e a realização técnica de Stendhal.

Palácio Real de La Almudaina
Em breve. Com a colaboração da Fundação CNSE e a realização técnica de Stendhal.

Globedia

Fonte: deficiente-forum.com - Portal