Um tribunal de Berlim rejeitou uma providência cautelar interposta por três mesquitas para proibir um grupo de extrema-direita de mostrar caricaturas do profeta Maomé numa manifestação agendada para este fim-de-semana.O tribunal administrativo de Berlim decidiu hoje que as caricaturas estão protegidas pelas leis que tutelam a liberdade de expressão artística e que a simples exibição das imagens não viola as leis contra a difamação nem as que tutelam a incitação ao ódio ou à violência.
Três mesquitas apresentaram a providência cautelar depois de o grupo de extrema-direita ‘Movimento de Cidadãos – Pró-Alemanha’ ter anunciado que mostraria caricaturas durante a manifestação de 18 de Agosto na capital germânica. O lema da manifestação é precisamente ‘O Islão não pertence à Alemanha – parem a islamização’.
A lei islâmica opõe-se a qualquer descrição gráfica do Profeta, e a publicação de 12 caricaturas de Maomé num jornal dinamarquês desencadeou protestos em vários países muçulmanos.

Fonte: AP/SOL