O fortíssimo calor que se fez sentir em todo o Brasil até há poucos dias, muito acima das temperaturas normais para a época, foi a salvação de Clara Alves Campos, uma menina de 15 anos, filha de um conhecido e rico proprietário de terras da região de Cássia, uma pequena cidade no estado brasileiro de Minas Gerais.



A jovem foi raptada por quatro homens armados quando ia para a escola, tendo sido levada para um cativeiro numa mata. A adolescente conseguiu escapar graças ao violento calor.

Segundo Clara, os raptores, que a mantiveram o tempo todo encapuçada, tiveram que sair, permitindo assim que ela ficasse do lado de fora da casa, que fica no meio de um denso matagal. Os criminosos amarraram-na a uma árvore e desapareceram. Esta foi a salvação de Clara.

A adolescente contou à polícia que, pouco depois de ter sido fortemente amarrada à árvore, o sol começou a bater com força onde ela estava, deixando-a encharcada em suor.

Foi nessa altura que a jovem percebeu que os braços estavam tão cheios de suor e que com algumas contorções, um bom esforço e meia dúzia de arranhões sem muita importância, conseguiria livrar um deles. Depois, foi só soltar o outro, tirar o resto das cordas e escapar.

Clara andou pelo meio da mata até encontrar uma estrada de terra e, seguindo por esta, conseguiu chegar a uma estrada mais movimentada, onde pediu boleia até à cidade mais próxima, Patrocínio Paulista, já no estado de São Paulo, onde pediu ajuda à polícia. O resgate não chegou a ser pago e a polícia procura agora pistas dos raptores.

cm