Tem apenas três anos de existência, mas a Cartrack já lidera o seu sector e exporta tecnologia de localização automóvel para vários países, o que lhe permite duplicar a facturação anualmente. Com 15 mil viaturas equipadas com os seus sistemas de localização em Portugal, João Barros, presidente da empresa, sublinha que o sucesso já permitiu a expansão para Espanha e Polónia.


João Barros está à frente da Cartrack em Portugal e em Espanha

Os sistemas são, essencialmente, instalados em frotas de empresas - os CTT, a Soares da Costa, a Urbanos ou a Optimus são algumas empresas nacionais cujas viaturas têm instalados equipamentos de localização da Cartrack.

"As despesas associadas à manutenção de uma frota automóvel têm vindo a ter um peso cada vez maior na estrutura de custos das empresas, ainda mais agora, com o significativo aumento dos combustíveis e portagens. O controlo de frotas por GPS visa, em primeiro lugar, a redução efectiva de custos através da optimização de percursos e utilização da viatura, reduções que podem facilmente ultrapassar os 25%", explica João Barros.

Já no sector particular, os objectivos de quem recorre a este sistema são diferentes. "O mercado dos particulares, por outro lado, tem como principal motivação a segurança, nomeadamente o carjacking." Em Portugal, a taxa de recuperação de veículos equipados com estes sistemas é de 100 por cento. No passado mês de Agosto, a empresa encontrou uma viatura a 3000 quilómetros de distância do local onde tinha sido roubada.

Os sistemas de localização de viaturas também têm outras funcionalidades, mesmo para os clientes particulares. "Este tipo de serviços também se aplica a outras situações de emergência, nomeadamente a médica. É complementado com uma Sala de Controlo 24h que gere todos os alertas do veículo, como seja o de pânico ou de condutor não autorizado", explica o responsável pela Cartrack.

Relativamente ao futuro, apesar da crise económica, João Barros está bastante optimista. "Existe já uma directiva comunitária que impõe como meta 2015, para tornar obrigatória a utilização desta tecnologia em todos os veículos automóveis. A principal motivação da Comunidade prende-se com a segurança, uma vez que permitem uma muito maior prontidão na resposta a acidentes rodoviários em que esse tempo pode ser vital para os envolvidos", frisa o empresário.

"Em relação à área da Gestão de Frotas, a crise instalada veio obrigar a generalidade das empresas a optimizarem processos com vista à redução de custos. No que respeita à frota automóvel, a solução de gestão por GPS tem demonstrado ser a mais eficaz e com resultados mais imediatos", acrescenta.

No ano passado, a empresa conseguiu alcançar uma duplicação da sua facturação face ao ano passado, sendo que 30 por cento das receitas provém das actividades nos mercados espanhol e polaco, nos quais a Cartrack está presente através de empresas controladas inteiramente por SGPS portuguesas - relativamente a Espanha, a empresa é igualmente dirigida por João Barros.

Além disso, é Portugal quem exporta todo o ‘know-how' a utilizar na implementação e desenvolvimento do negócio

cm