O consultor do Governo para as privatizações, António Borges, defendeu hoje que a Taxa Social Única (TSU) é uma medida «inteligente» e acusou os empresários que a criticaram de serem «ignorantes».
António Borges, consultor do Governo e ex-líder do departamento europeu do FMI, criticou hoje o coro de protestos que se levantou em Portugal contra as alterações na Taxa Social Única (TSU) que o Governo pretendia introduzir.
«A medida é extraordinariamente inteligente e os nossos empresários que se apresentaram contra a medida são completamente ignorantes e não passariam no primeiro ano do meu curso na faculdade», reagiu Borges, durante o Fórum Empresarial do Algarve, organizado pelo LIDE Portugal, que decorre até amanhã em Vilamoura.
«De facto implica perda de poder de compra para muita gente, mas quem acha que o programa de ajustamento português se faz sem apertar o cinto, está um bocadinho a dormir», acrescentou ainda.
«Acho extraordinário o debate de que estamos a transferir dinheiro do trabalho para o capital. Parece que voltámos ao Marxismo e que o capital é uma coisa má», argumentou o consultor do governo para as privatizações, lembrando que o problema do país é «estar descapitalizado».
«Não se trata de transferir rendimentos de ninguém para ninguém», resumiu.

Fonte: SOL