Os primeiros manifestantes, que saíram dos Restauradores, chegaram à Praça do Comércio às 15:45, momento em que se ouviu o hino nacional.

manif+cgtp+Lisboa.JPG

Milhares de pessoas estão desde o início da tarde concentradas na Praça do Comércio, sendo a maioria associada a sindicatos ligados à CGTP de vários pontos do país.

Entre buzinas e palavras de ordem, os "Homens da Luta" animaram a tarde no Terreiro do Paço, cantando várias músicas até ao momento em que chegou a maioria dos manifestantes que vinha em protesto desde os Restauradores.

A Praça do Comércio está cheia de bandeiras de sindicatos e cartazes escritos à mão com dizeres como "Otelo Por Favor Salvá-nos" ou "Sinto que me estão a cagar em cima". Muitos outros cartazes mandam "recados" usando palavras ofensivas contra o primeiro-ministro e ao Presidente da República.

Minutos antes das 16:00, hora marcada para o discurso de Arménio Carlos, ouviu-se "Grandola Vila Morena", a senha da madrugada de 25 de Abril de 1974.

A manifestação convocada pela CGTP para as 15:00 conseguiu concentrar milhares de pessoas entre os Restauradores e o Terreiro do Paço.

Vários movimentos sociais juntaram-se à manifestação, nomeadamente, os responsáveis pelo protesto de 15 de setembro - subscritores do apelo "Que se lixe a troika! Queremos as nossas vidas!" - e a Plataforma 15 de Outubro.

As forças de segurança também marcam presença no protesto através da Comissão Coordenadora Permanente (CCP) dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança, que integra elementos da PSP, GNR, Polícia Marítima, Guardas Prisionais, Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

fonte :Lusa