Uma mulher foi atingida na cara com ácido na sequência de um acidente doméstico a tentar desentupir o lava-loiça da cozinha do seu apartamento, em Vila Real de Santo António (VRSA). A vítima foi transportada, ontem de madrugada, para o Hospital de São José, em Lisboa, e esteve em risco de perder a visão de um dos olhos.


João Brás socorreu e transportou de imediato a mulher para o Serviço de Urgência Básica de VRSA

"Estava a desentupir o cano do lava--loiça e de repente o ácido espirrou-lhe para a cara" recordou ontem ao CM João Brás, de 61 anos, marido de Maria Brás, de 53 anos, que sofreu os ferimentos na cara. "Ela ficou com muitas dores no lado direito da cara e ficámos muito assustados", contou ainda o marido, que a transportou de imediato para o Serviço de Urgência Básica (SUB), em VRSA.

Segundo João Brás, o médico avaliou a vítima e determinou que fosse transportada para o Hospital de Faro. Ao que o CM apurou, os médicos do SUB pediram que fosse activado o helicóptero do INEM, que está estacionado em Loulé e que a partir de segunda-feira vai deixar de funcionar, mas o pedido foi recusado pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes. A vítima foi transportada para o Hospital de Faro na ambulância dos Bombeiros de VRSA e, horas depois, para o Hospital de São José, em Lisboa. Apesar dos ferimentos na face, Maria Brás foi observada e já teve alta, porque "o ácido não atingiu na sua totalidade o olho", desabafou, ainda assustado, o marido.

Maria Brás vai ser reavaliada pelos médicos, amanhã, no Hospital de Faro

cm