Um despiste seguido de capotamento, em Tabuadelo, Guimarães, foi fatal para Horácio Daniel Silva, de 36 anos. A vítima era natural da vizinha freguesia de Abação, mas residia em Tabuadelo.



Ontem, pouco depois da uma da madrugada, a menos de um quilómetro de casa, perdeu o controlo do Ford Fiesta vermelho que conduzia, embateu violentamente num muro de blocos, que ficou parcialmente destruído, e capotou de seguida.

Horácio Silva regressava do ensaio do rancho folclórico de Tagilde, em Vizela, onde tocava concertina, e, no caminho, tinha passado na casa dos pais, no lugar do Penedo, em Abação.

Numa descida, na rua de Santa Eulália, próximo do campo de futebol, apesar da travagem, acabou por não conseguir fazer a curva à direita, e despistou-se. "Parece impossível como o carro capotou para a estrada e não caiu ao campo", disse ao CM Abílio Rodrigues, realçando a violência do choque. Morador no local, Abílio diz que ouviu "um estrondo enorme, bastante prolongado" e que, quando chegou ao local, "o rapaz já não reagia".

Horácio trabalhava numa fábrica de peúgas e ontem, no café Barroso, em Abação, lamentava-se a morte de "um bom homem e muito trabalhador".

cm