A família de José Guerra, 79 anos, ficava "em polvorosa" sempre que o idoso ia comprar o jornal a um café no posto de abastecimento de combustíveis no IC2, em Antanhol, Coimbra, com medo que fosse atropelado. Ontem, às 12h01, aconteceu o que temiam. José estava a regressar a casa, em Palheira, a um quilómetro do local, quando, ao atravessar, foi atropelado mortalmente por um carro que seguia no sentido Sul- -Norte.



Foi colhido numa zona onde não há passadeira e arrastado vários metros, ficando o corpo caído na valeta. No piso, ao longo de cerca de 70 metros, ficaram as marcas de travagem da viatura conduzida por um jovem de 24 anos.

"Todos os dias ia ali comprar o jornal e a família ficava preocupada por atravessar a estrada", conta o genro José Gonçalves, ao referir que o sogro tinha problemas de mobilidade. "Estava marcado o dia dele ali", diz Pedro Couto, funcionário da gasolineira, ao lembrar que em oito anos é a quarta morte naquele local.

Os dois ocupantes do carro, de Leiria, não ficaram feridos. O condutor foi sujeito a testes de despistagem de álcool e de drogas. O passageiro disse apenas que sofrera "um trauma grande". O Destacamento de Trânsito investiga.

cm