Cinco botijas de gás a explodirem, labaredas a rodearem a casa, e o anexo da mercearia de que é proprietária completamente destruído. Foi com este cenário de horror que uma mulher, de 72 anos, acordou na manhã de ontem, em Água Longa, Santo Tirso. Em choque, enquanto tentava fugir, acabou por inalar fumo e teve de ser assistida pelos bombeiros.



"Foi um inferno. Se os bombeiros não chegassem tão depressa, ia acontecer uma tragédia", disse ao CM um dos moradores daquela zona, junto à EN105, que assistiu a tudo. "Mais alguns minutos, e o fogo levava tudo o que está à volta", disse ainda o mesmo vizinho, referindo-se a uma oficina de automóveis, do marido da vítima.

No edifício – que reúne a moradia, a mercearia e os anexos –, estava apenas o casal ,que nada mais pôde fazer a não ser fugir, sem salvar os produtos da mercearia que a mulher guardava, e que lhe garantiam o sustento. Em pânico, a idosa – bastante abalada com o drama – foi amparada por vizinhos.

As causas do violento incêndio ainda estão por apurar. O alerta aos bombeiros voluntários de Santo Tirso foi dado cerca das 09h00, e sabe-se apenas que as chamas terão começado nos anexos da mercearia.

Em minutos, o incêndio alastrou-se até à cozinha, no mesmo piso. Cinco das 30 botijas de gás ali guardadas explodiram, causando os violentos e sucessivos estrondos. O tecto do anexo e da cozinha ficaram completamente destruídos, bem como paredes, portas e janelas.

cm