Quatro pessoas que ficaram feridas numa violenta explosão de fogo-de-artifício na praia da Figueira da Foz, nas festas da cidade, em 2005, reclamam em tribunal 147 mil euros de indemnização. O caso começa a ser julgado na quinta-feira no Tribunal Administrativo e Fiscal de Coimbra e conta com cinco réus: a empresa municipal Figueira Grande Turismo (FGT) – promotora dos festejos –, duas empresas de pirotecnia (uma portuguesa e outra espanhola) e duas seguradoras.



Os quatro autores da acção são três homens e uma mulher – uma antiga trabalhadora têxtil, um estudante, um ajudante de pedreiro e ainda um impressor gráfico –, todos eles residentes na Figueira da Foz, que reclamam valores de indemnização entre os 20 mil euros e os 46 mil, e que os réus sejam solidariamente condenados num valor total de quase 147 mil euros, acrescidos de juros.

O acidente ocorreu na noite de S. João, ao que tudo indica devido a uma falha técnica, tendo causado um total de 51 feridos. Apenas quatro vítimas avançaram para tribunal.

cm