Alexandre Soares dos Santos, presidente da Jerónimo Martins, criticou hoje os políticos por estarem fora da realidade e considerou que o assunto da TSU «foi mal conduzido».
Fazendo elogios ao Ministro das Finanças, Vítor Gaspar, e ao Ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, afirmou contudo achar «impossível» que a situação do país se resolva em dois ou três anos.«Os políticos não sabem nada. Estão longe da realidade. Temos de aprender a saber o que é pagar salários no fim do mês e pagar impostos. E saber o que é o mundo a três anos. O horizonte de um empresário é de vários anos, de médio e longo prazo, e o horizonte dos políticos são as próximas eleições. Isso faz uma diferença brutal», argumentou, à margem do Fórum Empresarial do Algarve, que decorreu este fim -e-semana em Vilamoura, e onde recebeu um prémio de carreira, atribuído pelo LIDE Portugal.
«Não chegámos a esta situação ontem. Chegámos há imensos anos. E ninguém falou. Agora, está tudo tão difícil, que acho que não se pode corrigir em dois ou três anos, é impossível», argumentou o dono dos supermercados Pingo Doce e homem mais rico do país.
«Os políticos não percebem nem querem perceber, tirando o Dr. Vítor Gaspar, o Dr. Álvaro Santos Pereira, que são tecnocratas de grande categoria», sublinhou contudo.
«Quando, num parlamento, se discute uma promoção de uma cadeia de supermercados, algo está errado», exemplificou Alexandre Soares dos Santos, no discurso de agradecimento do prémio.

Fonte: SOL