O pitbull que atacou violentamente um casal de idosos em Sintra, na semana passada, já tinha mordido quatro vítimas, incluindo João Nicolau Represas (Niki), filho do músico Luís Represas.



"Não foi um acidente, foi mais uma negligência do dono do cão, que é meu cunhado. Já me tinha mordido e ao meu sobrinho Niki", diz ao CM Alexandre Thorbjornsen, de 45 anos, sobre o pitbull que atacou e feriu a 24 de Setembro um casal de idosos, Acácio e Ana de Jesus, ambos de 78 anos, em Carne Assada, Terrugem, Sintra.

"Mordeu-me a perna e levei seis pontos. O pior foi a profundidade da ferida. Ao meu sobrinho Niki mordeu-lhe o pé", adianta Thorbjornsen, que fez queixa na GNR de Sintra a 26 de Junho e contactou agora os idosos, depois de ter lido a notícia do Correio da Manhã de 27 de Setembro, em que se descrevia o modo bárbaro como o pitbull os atacou, mordendo-lhes na cabeça e nos braços. "Antes de eu apresentar queixa, o cão nem vacinas tinha, foi recolhido pelo canil municipal e só depois de ser registado pelo dono é que voltou para casa", explicou.

Ainda segundo o autor da queixa, o dono do pitbull foi avisado pela GNR que o cão teria de estar sempre preso com uma trela e com açaime. "Nunca fui mordido por um cão e gosto de animais, mas este pitbull era um perigo e eu já tinha avisado várias vezes o dono, que nada fez", garante Thorbjornsen.

Apesar do perigo que representava, o pitbull andava de novo à solta, "sem trela", quando atacou Acácio e Ana de Jesus.

cm