A comissão executiva da CGTP reúne-se hoje para discutir a realização de uma greve geral contra as políticas de austeridade que o Governo tem vindo a pôr em prática e que deverão ser agravadas com o Orçamento do Estado para o próximo ano.
Apesar de a paralisação ainda não ter sido discutida internamente de forma alargada, o assunto já não será surpresa depois do secretário-geral da CGTP ter perguntado aos milhares de manifestantes que compareceram na manifestação no Terreiro do Paço, no sábado em Lisboa, o que achavam da possibilidade de uma greve geral, em data oportuna.
Dirigentes da Intersindical disseram à agência Lusa que a marcação de uma greve geral «é completamente consensual, como nunca aconteceu antes».
Resta a escolha da data da paralisação mas, de acordo com as mesmas fontes, terá de ser perto da aprovação do Orçamento do Estado para 2013, o que aponta para meados de Novembro.
A comissão executiva vai formular uma proposta para levar ao Conselho Nacional, que se reúne extraordinariamente na quarta-feira.
O Conselho Nacional, composto por 147 elementos, deverá ratificar a proposta de greve geral e escolher a data para o protesto.

Fonte: Lusa/SOL