José Teixeira, um ex-camionista que tinha no telemóvel dezenas de imagens de cuecas de mulheres, tiradas por baixo dos vestidos, negou ontem no Tribunal de Matosinhos ter, a 4 de Junho do ano passado, fotografado uma jovem, de 25 anos, no centro comercial Norteshopping. O arguido, de 52 anos e que foi apanhado em flagrante pela vítima, disse que as dezenas de imagens que possuía foram capturadas em casas de alterne.



"Frequento casas de meninas e foi lá que tirei as fotos. Pedi às mulheres que lá estão e elas aceitaram. Mas nunca fotografei as cuecas de ninguém na loja. Naquele dia estava no shopping e o telemóvel caiu. A jovem é que começou aos gritos, mas eu não fiz nada", contou José Teixeira, divorciado, que está acusado do crime de gravações ilícitas.

A vítima foi também ontem ouvida e não teve dúvidas em afirmar que José estava a fotografar as suas cuecas. "Ouvi o som da câmara de um telemóvel e quando olhei para trás o senhor estava aninhado e com um braço esticado no meio das minhas pernas. Fiquei em pânico e ele fugiu. Segui-o com o meu marido e, entretanto, na fuga, ele deixou cair o telemóvel", explicou.

Ontem foram já feitas as alegações finais. A procuradora do Ministério Público pediu a condenação do arguido e frisou que embora não tenha sido possível apurar se o arguido fotografou ou não a vítima, uma vez que as fotos não são passíveis de identificação, as declarações da vítima são bastante credíveis. A sentença é lida no dia 25.

cm