1. #1
    Avatar de florindo
    Registo
    Oct 2006
    Posts
    38.095

    Padrão Marques Mendes diz que aumento do IRS é "assalto à mão armada"

    Marques Mendes diz que aumento do IRS é "assalto à mão armada"
    Para o ex-presidente do PSD, o aumento do IRS "é uma brutalidade" para a classe média.
    O conselheiro de Estado e ex-presidente do PSD Marques Mendes classificou esta noite, em declarações à TVI 24, o aumento de IRS proposto pelo Governo como um "assalto à mão armada" aos contribuintes, que "mata" a classe média.
    "Isto é um assalto fiscal.
    Não é um agravamento fiscal, nem um aumento fiscal enorme como dizia o ministro das Finanças, isto é uma espécie de assalto à mão armada ao contribuinte", declarou na noite de quinta-feira ao canal de televisão.
    Segundo Luís Marques Mendes, o aumento do IRS (Imposto Sobre o Rendimento de Pessoas Singulares) "é uma brutalidade" para a classe média.
    "Não é para fustigar a classe média, é para matar a classe média", sustentou, numa crítica à redução dos escalões de IRS, com o consequente aumento das deduções, anunciada na quarta-feira pelo ministro das Finanças, Vítor Gaspar, que admitiu um "enorme aumento" de impostos.
    Mais economia paralela
    Para o conselheiro de Estado, a subida da carga fiscal vai conduzir o país a "mais recessão, mais economia paralela, mais fuga aos impostos, mais desemprego e mais prestações sociais, ou seja, a mais despesa social e menos receita".
    A alternativa, apontou, era se o Governo PSD/CDS-PP "tivesse a coragem de cortar na despesa do Estado".
    "Eu sempre critiquei o Governo anterior por não ter coragem de tocar nisto, mas estes são iguais. Esta é a receita própria do PS.
    O PS é que normalmente é 'Estado grande, impostos altos'", afirmou, criticando o ministro da Economia por andar "desaparecido em combate, eclipsado".
    O antigo presidente do PSD desafiou, a este propósito, Álvaro Santos Pereira a "mostrar que vale qualquer coisa" e a "bater o pé no Conselho de Ministros", que reúne-se extraordinariamente no domingo, "para que o Orçamento [para 2013] tenha algum estímulo à economia, às empresas, aos empresários".
    Caso contrário, advogou, "temos de mudar de ministro da Economia".
    "Não fico preocupado em ter um ministro das Finanças com um peso político brutal.
    O que me preocupa é ter um ministro da Economia que é um défice colossal", frisou.

    Fonte: Expresso
    Última edição por florindo; 05-10-2012 às 15:13.

Tópicos Similares

  1. Respostas: 0
    Último Post: 21-07-2011, 12:00
  2. Respostas: 0
    Último Post: 21-07-2011, 08:40
  3. Respostas: 1
    Último Post: 14-10-2010, 19:45
  4. Respostas: 0
    Último Post: 13-10-2010, 16:37

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar