Almada: Dois assaltantes foram presos e soltos pelo tribunal
Disparam com arma roubada em vivenda


Faca à cintura e capuz a cobrir a cabeça, dois jovens, de 21 e 25 anos, arrombaram na madrugada de ontem a porta de uma moradia em remodelação, na Sobreda, em Almada. Levaram uma espingarda e outros bens da casa vazia. Mas ao abandonarem a vivenda, encontraram a proprietária, 65 anos, que foi ameaçada com a faca.

A dupla fugiu para casa de um conhecido, numa rua próxima. Efectuaram, pelo menos, dois disparos para o ar. O som alertou militares da GNR que os caçaram pouco depois. Foram ontem presentes a tribunal e saíram em liberdade com apresentações.

Foi pelas 04h00 que os jovens invadiram a casa que está a ser alvo de obras. A dona, Júlia Almeida, 65 anos, está a viver em casa dos tios na mesma rua. Foi acordada pelo telefonema de um vizinho a alertá-la para o roubo.

"Liguei para a GNR e fui ver o que se passava. Quando cheguei ao portão, vi dois homens no escuro. Ameaçaram-me com a faca e só me disseram para voltar para casa. Depois fugiram", contou ontem ao CM Júlia Almeida.

A GNR esteve no local e iniciou patrulha na zona. Foi então que ouviram um disparo vindo de uma rua próxima. Chamaram reforços e seguiram para o local – num quintal de uma casa, ouviram alguém a manusear a arma e novo disparo. Quando os militares se identificaram, um homem saiu da residência e entregou-lhes a espingarda roubada. Deu-lhes autorização para revistarem a casa – numa das divisões estavam os dois jovens. "Levaram a espingarda, herança do pai, e outras coisas. Felizmente, não lhe fizeram mal", desabafou Emília, de 87 anos, tia da vítima.


C. da Manha