Os bombeiros da Aguda salvaram um homem da morte ao resgatá-lo de um reservatório de água subterrâneo, ontem de manhã, em Miramar, Vila Nova de Gaia. A vítima, que pintava naquele espaço, sofreu inalação de vapores dos produtos químicos que usava.



"Se demorássemos mais cinco minutos, não sei se não tirávamos um cadáver", lembrou José Granja, chefe naquela corporação e que coordenou o resgate.

O homem, com cerca de 50 anos, estava a fazer trabalhos de pintura no reservatório de uma casa na praceta Bartolomeu Dias. Já tinha pintado uma grande área do espaço, que tem três metros de profundidade, cinco de largura e sem ventilação, quando se sentiu mal com os vapores tóxicos. O dono da casa deu o alerta aos bombeiros.

"Disse que havia uma pessoa que se estava a sentir mal. Saiu uma ambulância, e quando chegámos lá vimos que a situação era diferente. Tivemos de voltar ao quartel para buscar a viatura VUCI, com material próprio de resgate. O que vale é que era perto", contou José Granja. A vítima, desorientada, foi retirada com um cinto conjugado, pelos sete bombeiros no local. Foi para o hospital, mas o seu estado não era grave.

cm