Um homem acusado de matar a ex-companheira grávida, na Charneca de Caparica, foi condenado a 19 anos e meio de prisão, segundo a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

O arguido foi acusado do homicídio da sua ex-companheira e de um crime de aborto, já que a vítima mortal estava à espera de bebé. No entanto, foi absolvido deste último crime, tendo sido considerado que o homicida desconhecia que a mulher estava grávida.

A vítima foi morta com um tiro no peito, no dia 21 de novembro de 2011.



lusa