António Faria, 72 anos, dono de bombas de gasolina, terrenos e stand, encontrado com balas na cabeça, orelha e costas, em escritório todo remexido .



António Faria, de 72 anos, abastado empresário de Barcelos, foi assassinado ontem com três tiros no escritório da luxuosa moradia onde residia, em Rio Côvo, Santa Eulália, Barcelos. O corpo da vítima foi encontrado cerca das 15h00 pela mulher, Madalena, 50 anos, estranhando o facto de o marido não ter ido almoçar ao seu restaurante.

António Faria - que era dono de várias bombas de gasolina no Canadá e tinha em Portugal vários terrenos e um stand - estava caído à porta do escritório numa poça de sangue. Tinha um tiro na cabeça, outro junto à orelha e uma terceira bala nas costas, o que indica que ainda terá tentado escapar ao assassino.

"A mulher dele disse que lhe ligou várias vezes, mas ele não atendeu. Ela não ficou preocupada pois já era normal ele não ouvir o telemóvel. Mas as horas foram passando e, entretanto, ela decidiu vir a casa. Foi aí que o encontrou morto", contou ao CM Graça Loureiro, uma amiga da família.

As circunstâncias do crime ainda estão por apurar. Desconhece-se o motivo que terá levado à morte do empresário. O escritório da vítima estava completamente remexido, com várias gavetas abertas. Aparentemente nenhum bem de valor terá sido roubado, e tudo indica que quem remexeu no espaço, dentro de casa, estaria à procura de algo específico.

A Polícia Judiciária acredita também que António Faria poderia conhecer o homicida, uma vez que tudo indica que terá aberto a porta do escritório.

O alarme da casa também não tocou e nenhum dos vizinhos se apercebeu de intrusos na moradia. Os inspectores da PJ estiveram a recolher vestígios no local do crime durante várias horas, tendo o corpo da vítima sido removido cerca das 19h40. A GNR também esteve no local.

cm