Vizinhos assistiram ao drama da família Santos – Álvaro matou a mulher e suicidou-se .



O crime de anteontem na rua das Galroas, Setúbal, não vai sair tão cedo da memória dos moradores e dos vizinhos que assistiram ao quase dizimar de uma família. Pela manhã, Álvaro Santos assassinara a tiro de caçadeira a companheira, Carla, quando esta tinha o filho bebé de ambos ao colo - e, depois, acabou com a própria vida, usando a mesma arma. "O crime vai ficar para sempre na nossa memória de tão horrível que é", disse ontem ao CM Idalina Neves, vizinha de Álvaro.

Carlos Xavier vive em frente à casa onde tudo aconteceu. Estava na lavoura, quando ouviu o primeiro disparo. Eram 09h05 de anteontem. "Primeiro não percebi bem o que tinha sido, mas quando ouvi o segundo pensei logo que tinha havido uma tragédia", recorda.

Pela rua, ele e José Pinto, também morador, assistiram ao pânico de Alberto - irmão de Álvaro, com quem este vivia - e da companheira daquele. "Eles é que salvaram o menino pela janela. O Alberto deu o pequeno à namorada, que fugiu logo com ele rua fora".

O desespero nos olhos da mulher assustou os vizinhos, que levaram logo o pequeno Álvaro, de dois anos - tem o mesmo nome que o pai - para a casa de José Pinto. "O menino perguntou à minha filha se os pais ainda estavam a dormir". O menor está agora aos cuidados de um outro tio.

A relação entre Álvaro e Carla durava há três anos e foi sempre marcada pela violência verbal e física. Anteontem, ela só disse à cunhada: "Vamos embora". Foi o suficiente para Álvaro disparar.

cm