O comentador político Marcelo Rebelo de Sousa considerou esta segunda-feira que o secretário-geral do PS, António José Seguro, tem de explicar se quer reduzir o número de deputados na Assembleia da República, "matando ou não" os pequenos partidos.



Na sexta-feira, em Alenquer, o secretário-geral do PS revelou durante um jantar de comemoração do 05 de Outubro que o PS vai entregar ainda este ano uma proposta para reduzir o número de deputados na Assembleia da República.

No entanto, para Marcelo Rebelo de Sousa, "o fundamental não foi dito" pelo líder socialista.

"O número de deputados pode reduzir-se de várias maneiras e António José Seguro tem de explicar se o quer reduzir matando os pequenos partidos ou reduzir não matando os pequenos partidos", afirmou o antigo líder do PSD à agência Lusa, à margem da apresentação de um livro em Lisboa.

Marcelo Rebelo de Sousa recordou que já na revisão constitucional de 1997 defendeu a redução de deputados, "mas que na altura o PS não quis", salientando que "há duas maneiras de reduzir" os assentos na Assembleia da República.

"Uma é dizer que passa de 230 para 180. Mas o sistema eleitoral é um sistema que tem de permitir que os pequenos partidos sobrevivam em proporção dos votos dos eleitores. Tem de ser um sistema misto, com círculos uninominais e com círculos de partidos. A outra maneira é pura e simplesmente matar os pequenos partidos", defendeu.

O professor universitário falava à Lusa na apresentação do livro "Do Terreiro do Paço à Praça do Comércio: História de um espaço urbano", coordenado pelo historiador Miguel Figueira de Faria.

cm