O Fundo Monetário Internacional (FMI) confirma a previsão do Governo de que a recessão económica em Portugal se vai prolongar até 2013.
A economia portuguesa deverá encolher 3 por cento este ano e mais 1 por cento no próximo, prevê o FMI no seu ‘Outlook’, publicação sobre perspectivas económicas, que vai hoje ser apresentada na reunião conjunta do Fundo e do Banco Mundial em Tóquio.
Estes números são idênticos aos que o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, apresentou na semana passada.
O cenário macroeconómico do FMI para Portugal deverá, contudo, estar desfasado relativamente ao do Governo no que respeita ao desemprego e ao défice externo. Gaspar anunciou uma nova revisão em alta das projecções para o desemprego, cuja taxa deverá atingir os 16,4 por cento da população activa em 2013. O FMI continua a prever uma taxa de 15,5 por cento para este ano, e 16 por cento para o próximo.
As previsões do FMI para a balança corrente poderão também estar desfasadas relativamente às do Governo. O Fundo prevê que o défice externo da economia portuguesa continue a encolher este ano (2,9 por cento do PIB) e no próximo (1,7 por cento).
Vítor Gaspar não apresentou números específicos a este respeito mas, numa conferência de imprensa, na semana passada, disse que «o saldo da balança corrente e de capital deverá tornar-se positivo em 2013».

Fonte: Lusa/SOL