Actuava sempre sozinho, de cara destapada, e exibia armas para aterrorizar as vítimas. Toxicodependente, encontrou nos assaltos a fonte de rendimento para matar o vício. Só na primeira semana deste mês, o homem de 30 anos fez um assalto por dia, espalhando o pânico em bombas de gasolina, lojas e pastelarias. Anteontem, o ladrão acabou por ser apanhado pela PJ do Porto.



O detido – que já cumpriu pena de prisão em 2002, por roubo – terá começado a actuar a 16 de Setembro, quando protagonizou um assalto a um posto de combustível em Gondomar. Poucos dias depois, seguiram--se novos roubos. Sempre armado, escolhia os alvos e entrava de forma descontraída. Depois, ameaçava as vítimas até que lhe fosse entregue todo o dinheiro das caixas registadoras.

Logo a 1 de Outubro, o homem assaltou duas bombas de gasolina em Baltar, Paredes. Até ao dia 8, quando foi apanhado, fez um roubo por dia, usando o mesmo método em bombas de S. Cosme, Gondomar, Valongo, Rio Tinto e ainda em Ermesinde.

Porém, os alvos do ladrão não foram apenas postos de abastecimento. Antes de ser detido ainda assaltou duas confeitarias: uma na Foz, no Porto, e outra em Jovim, Gondomar, deixando as vítimas aterrorizadas. Tentou fazer o mesmo em Rio Tinto, mas fugiu sem nada roubar.

Duas lojas de comércio chinês, em S. Mamede de Infesta e em Gandra, também não escaparam ao solitário. Até ser parado pelas autoridades, o ladrão protagonizou 13 assaltos. Vai ser hoje ouvido em primeiro interrogatório judicial.

cm