As ruas do Castelo, em Lisboa, não são lavadas há dois meses e o lixo acumula-se todos os fins-de-semana, revelou nesta terça-feira à Agência Lusa o presidente daquela junta de freguesia.



"Estamos há dois meses sem lavagem das ruas. Foi feita uma poda química e nos 15 dias seguintes não se pode lavar as ruas, mas já vai em dois meses", disse à Lusa Carlos Filipe Marques Lima (CDU).

O autarca frisou que o problema se agrava com o turismo e com as praxes académicas que se realizaram na zona.

"Com a cerveja e outras coisas pelo chão, as pedras estão imundas", afirmou.

O presidente da junta de freguesia do Castelo referiu ainda que a acumulação de lixo aos fins-de-semana é outro dos problemas que enfrenta, com garrafas e copos de plástico nas ruas.

"Passamos por um período de grande dificuldade aos fins-de-semana devido à afluência de turistas e visitantes. É um caos de garrafas de plástico, porque não há recolha aos domingos", referiu.

O problema assume proporções mais graves principalmente na entrada do Castelo, onde "aparece muito lixo nas ruas", afirmou.

A Lusa tentou obter explicações do vereador do Ambiente Urbano, Espaços Verdes e Espaço Público, José Sá Fernandes, mas até ao momento não foi possível.

cm