O flagelo do tráfico de droga sempre atormentou a população de Beja. "É o nosso maior problema. O tráfico arrasta os toxicodependentes para a prática de outros crimes para conseguirem dinheiro para a droga", referiu o comerciante, Fernando Gonçalves, de 68 anos. Só nos primeiros seis meses deste ano, foram apanhados, pela PSP de Beja, 13 suspeitos de tráfico, o que corresponde a cerca de 30 por cento do total de detenções efectuadas por aquela força em 2012.



Dez desses suspeitos foram ‘caçados' numa megaoperação ocorrida em Junho. Estavam na posse de mais de 800 doses de produto estupefaciente e de vários artigos furtados. "Oito ficaram em prisão preventiva. Em Lisboa era um número reduzido; mas para Beja, uma rede com dez indivíduos já é muito. Estas detenções acalmaram bastante o tráfico na cidade", refere o comandante da PSP local, superintendente Viola da Silva.

Embora não haja registo de criminalidade violenta na cidade, os comerciantes temem pela sua segurança. Este ano já houve mais dois furtos em lojas do que em 2011. Lurdes Miranda, 45 anos, trabalha numa ourivesaria, numa das ruas comerciais do centro de Beja. Sabe que a elevada cotação do ouro é um chamariz para os ladrões e pede mais protecção da polícia naquela zona da cidade. "Segurança nunca é demais. Nunca fomos alvo de assaltos violentos, mas já furtaram alguns artigos da loja", disse. Num dos furtos, o ladrão usou um maço de tabaco para esconder um anel de quase 500 euros. "Colocou o maço junto ao mostruário e enquanto mexia no maço, enfiou lá um anel", conta.

"DAMOS PRIORIDADE À PREVENÇÃO": Viola da Silva, comandante da PSP de Beja

Correio da Manhã - Beja é uma cidade segura?

Viola da Silva - A criminalidade tem vindo a baixar em Beja, e o melhor indicador de segurança que temos é vermos as pessoas a passear à noite pela cidade e na ciclovia.

- Qual o tipo de criminalidade mais frequente na cidade?

- A maior parte dos casos é motivada por distracção das vítimas. Ou deixam os carros com as portas abertas, ou esquecem-se das carteiras e malas nos cafés ou lojas. Os roubos por esticão são reduzidos e não temos em ATM, bancos, farmácias e ourivesarias.

- Como é que a PSP combate o crime em Beja?

- Damos prioridade à prevenção. Procuramos evitar que os crimes aconteçam colocando patrulhas na rua com uma boa interligação entre todas as unidades.

cm