Amândio de Azevedo, Histórico do PSD/Porto sobre a candidatura de Luís Filipe Menezes à Câmara do Porto.



Correio da Manhã - O plenário dos militantes do PSD não aprovou o perfil de Luís Filipe Menezes como candidato ao Porto. Qual foi a razão?

Amândio de Azevedo - É contra os princípios democráticos e a tradição do PSD estar já a aprovar o perfil do candidato, quando ainda podem surgir outros candidatos alternativos do partido à Câmara do Porto, além de Luís Filipe Menezes.

- O perfil de Menezes não é muito diferente do de Rui Rio?

- Não é o dr. Luís Filipe Menezes que está em causa, mas é evidente que há grandes diferenças em relação ao passado dos dois. No plenário dos militantes do PSD nem se chegou a falar do perfil propriamente dito.

- Foi um encontro polémico?

- Não diria polémico; mas foi claro que há mais do que uma posição sobre a forma como se deve escolher o próximo candidato à Câmara Municipal do Porto. E que há ainda muito tempo, não tem de haver pressa.

- Mas a comissão política distrital está de acordo?

- Há várias posições. A comissão política distrital quer aprovar já o perfil do candidato...

- Mas Luís Filipe Menezes já se apresentou como candidato...

- É verdade, e isso é um problema, porque pode haver mais candidatos, e é cedo, é muito cedo, para se decidir sequer o perfil.

- Qual é então a data que lhe parece apropriada?

- O PSD tem um presidente da câmara em exercício, o dr. Rui Rio, e ainda falta muito até às eleições autárquicas. O perfil e o nome do candidato podem perfeitamente ser apresentados até Março, Abril de 2013. Estar a apresentar um candidato antes até pode ser contraproducente para o PSD.

- Qual é o melhor candidato?

- Não é útil, para já, estar a dar a minha opinião sobre quem deve ser o próximo candidato do PSD, pelas razões que adiantei.

cm