A chuva e a escassa participação obrigaram hoje a cancelar, em Coimbra, a Marcha Conta a Pobreza, que visava também angariar fundos para doentes crónicos carenciados.
Daniela Machado, do secretariado da Plataforma ODM - Coimbra Unida contra a Pobreza, explicou à agência Lusa que aqueles que se apresentaram para iniciar a marcha seriam sensibilizados a participar na feira solidária que a organização tem a funcionar no Centro Comercial Dolce Vita.
Esta manhã não chegavam às duas dezenas aqueles que aguardavam o início da marcha, abrigados da chuva na Porta Férrea da Universidade, a maioria dirigentes ou animadores das organizações da plataforma.
João Paulo Barbosa de Melo, presidente da Câmara de Coimbra, foi um dos que se deslocou ao local, mas confessou à agência Lusa que quando saiu de casa ficou convencido de que a marcha não se iria realizar, dada a chuva intensa.
«A minha presença aqui é, sobretudo, uma presença simbólica, para dizer que a cidade está com eles a trazer para a agenda das pessoas de Coimbra, do país, e do mundo, o problema da pobreza», declarou.
O autarca disse que a pobreza é um problema que mobiliza o município, e crê que ela também estará presente na consciência dos cidadãos, apesar de terem comparecido em escasso número ao apelo lançado para hoje.
«As dificuldades por que passam os portugueses podem ter dois efeitos, ou os tornam menos solidários ou, paradoxalmente, acontece que lhes abre os olhos para as dificuldades que os outros têm. Espero que nestas alturas de dificuldade haja mais gente a ajudar mais, do que gente a fechar-se em casa e a ajudar menos. Esse é um desafio que precisamos de continuar a propor», sublinhou.
A Plataforma ODM - Coimbra Unida contra a Pobreza congrega 37 organizações da cidade, e decidira realizar grande parte do plano de actividades entre sábado e quarta-feira, para «tentar angariar o máximo de dinheiro para apoiar os doentes crónicos carenciados».
Desde o início de Setembro, há 24 mealheiros colocados em farmácias de Coimbra a recolher, até ao final de Outubro, donativos que se destinam igualmente a um fundo contra a pobreza.
A Feira Solidária, a decorrer até quarta-feira, divulga o trabalho de 15 organizações que constituem a plataforma, vende artigos produzidos pelas instituições e recolhe donativos.
Na quarta-feira, Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, a plataforma realiza a tertúlia 'ODM Contra a Pobreza'.
Sensibilizar a comunidade para os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, nomeadamente para o primeiro (redução da pobreza e da fome) são metas da Plataforma ODM - Coimbra Unida contra a Pobreza.

Fonte: Lusa/SOL