Novas regras fiscais para os recibos verdes fazem deles as grandes vítimas do IRS. Nalguns casos, a diferença de agravamento duplica em relação ao trabalho dependente.

O "Jornal de Negócios" escreve que a subida do IRS vai doer muito a todos, mas há um grupo de contribuintes que vai ser particularmente fustigado: o dos trabalhadores independentes sem contabilidade organizada. A alteração de regras prevista na proposta preliminar do Orçamento do Estado para 2013 (OE) faz com que sejam chamados a fazer um esforço muito para lá do exigido aos trabalhadores dependentes.

Simulações realizadas pela PWC para o Jornal de Negócios mostram que, perante rendimentos iguais, os independentes terão sempre de suportar um aumento maior de IRS. Nalguns casos, podem mesmo chegar a pagar um acréscimo de sacrifício que é o dobro do exigido aos dependentes.

É, por exemplo, o caso de um casal de recibos verdes com três filhos e um rendimento anual de 28.000 euros (1.000 euros/mês cada um). Se o rendimento vier do trabalho dependente, o IRS será de 2.52,81 euros mais 79 do que em 2012. Se for ganho a título independente, o IRS será de 3.600 euros, mais 1.692.



lusa