Um casal de vendedores ambulantes naturais de Alvite, Moimenta da Beira, morreu ontem de manhã quando a carrinha onde seguiam se despistou contra o muro de betão de uma ponte, na EN329, nos arredores de Sátão, em Viseu.



"As vítimas ainda tinham sinais vitais, mas não resistiram aos graves ferimentos sofridos. O habitáculo do veículo ficou totalmente destruído", contou ao CM um elemento que prestou socorro a Adérito Ribeiro Carvalho, de 59 anos, condutor do veículo, e à sua mulher, Maria Dolores Clemêncio, de 55 anos.

Tal como fazia habitualmente, o casal carregou a carrinha Mercedes com bens para o lar para vender porta a porta por várias zonas do País. Ontem, a viagem foi apenas de 25 quilómetros. Às 09h20, por razões desconhecidas, a viatura saiu da via para a berma esquerda, galgou a protecção metálica e foi embater "com grande violência" no muro onde está escrito que a ponte foi construída em 1997 pela Estradas de Portugal.

O embate foi de tal forma brutal que o motor da carrinha saltou e outras peças voaram algumas dezenas de metros. "Encontrámos as vítimas encarceradas. Os trabalhos para as retirar da viatura revelaram-se muito complicados e demoraram", explicou ao CM Bruno Veiga, segundo comandante dos Bombeiros de Sátão. As duas vítimas ainda foram alvo de tentativas de reanimação por parte de médicos do INEM, mas sem sucesso.

As causas do despiste são uma incógnita até porque Adérito era conhecido por "circular sempre muito devagar. Ele ia muitas vezes a Lisboa e demorava quase um dia a lá chegar", diz ao CM Manuel João, sobrinho do casal.

Tudo aponta que o condutor tenha sido vítima de doença súbita e não conseguiu controlar o veículo. A GNR de Viseu investiga agora as causas do acidente.

cm