Estava habituada àquela estrada e saía sempre cedo de casa para evitar as confusões da hora de ponta". As palavras são de José Sá, pai de Marta de Sá, radiologista no Instituto CUF do Porto, de 31 anos, que morreu, ontem de manhã, na sequência de um aparatoso acidente na EN14 em Leça do Balio, Matosinhos.



A vítima, mãe de uma bebé de ano e meio, despistou-se e provocou o choque entre oito viaturas. Quatro pessoas ficaram ligeiramente feridas.

"A minha neta está a brincar, ainda não tem idade para perceber, coitadinha", dizia, sem conter as lágrimas, o pai de Marta de Sá, horas depois do acidente que ocorreu às 07h30. A radiologista, residente em Seide S. Miguel, Famalicão, seguia num Ford Fiesta para o trabalho, onde entrava às 08h00. Por razões desconhecidas, despistou-se, entrou na faixa contrária e embateu de frente com um carro. A colisão gerou depois um choque em cadeia. Uma carrinha quase caiu do viaduto para a Via Norte. No total foram nove os carros envolvidos no acidente. A estrada esteve 4 horas cortada nos dois sentidos.

Marta teve de ser desencarcerada e morreu no local. A condutora de um Audi A4, também desencarcerada, sofreu ferimentos nas costelas e foi levada para o Hospital de São João, assim como os outros feridos ligeiros. Os cinco condutores fizeram despistagem de psi-cotrópicos no Hospital Pedro Hispano. No local estiveram os bombeiros de Leça do Balio, Leixões, Moreira da Maia, INEM e Cruz Vermelha da Maia. A PSP investiga o acidente.

cm