Mais de quatro toneladas de pescada foram apreendidas pelo Subdestacamento de Controlo Costeiro da GNR de Olhão. O peixe tinha um tamanho inferior ao exigido por lei, acabando por ser doado a diversas instituições de solidariedade social.



Segundo apurou o CM, o pescado estava a ser transportado, anteontem, em duas carrinhas de mercadorias que foram interceptadas numa operação de fiscalização que estava a ser desenvolvida junto a uma estação de serviço, em Olhão.

A pescada encontrava-se acondicionada em caixas térmicas e conservada em gelo. A quantidade transportada nas carrinhas surpreendeu os próprios militares. "Não é habitual fazer uma apreensão tão grande", referiu fonte da Unidade de Controlo Costeiro da GNR, adiantando que a origem e o destino do peixe ainda estão a ser apurados.

Os dois condutores foram identificados, incorrendo em processos de contra-ordenação cuja coima vai de um mínimo de 590,56 euros até um máximo de 37 409,84 euros.

O tamanho mínimo da pescada é de 27 centímetros, existindo a obrigação de atirar ao mar todos os exemplares capturados com dimensão inferior ao estabelecido por lei.

cm