Em entrevista ao Le Monde
Hollande diz que fim da crise na Zona Euro está "muito perto"


O Presidente da República francesa, François Hollande, afirmou esta quarta-feira que a Europa está "muito perto do fim da crise", em vésperas do Conselho Europeu de amanhã e sexta-feira

"No que respeita a saída da crise da Zona Euro, estamos perto, muito perto. Porque tomámos as decisões certas no Conselho Europeu de 28 e 29 de Junho, e [porque estas] deverão ser aplicadas rapidamente", afirmou o chefe de Estado francês.

Hollande considerou que o caminho em direcção ao fim da crise se fará, primeiro, "resolvendo definitivamente a situação da Grécia, que fez esforços imensos e que deve ver assegurada a sua permanência na Zona Euro", de seguida, "respondendo às expectativas dos países que fizeram as reformas solicitadas e que devem poder financiar-se a taxas de juro razoáveis", e, enfim, "através da implementação da união bancária".

"Quero que todas essas questões estejam resolvidas até ao final do ano. Então poderemos começar a mudar a nossa forma de tomada de decisão, aprofundando a nossa união. Esse será o grande projecto no início de 2013", afirmou.

Para o Presidente francês, "o pior", ou seja, a saída de um dos membros da Zona Euro da união monetária, "já passou". Mas o melhor, lembrou, "ainda não chegou. É preciso construí-lo".

François Hollande afirmou ainda que a "união política" no seio da União Europeia deve avançar depois da "união orçamental" e "social", e acrescentou que vê esse passo ser dado "depois das eleições europeias de 2014".

"A união política será depois, é a etapa que se seguirá à união orçamental, à união bancária e à união social. Ela chegará depois das eleições europeias de 2014" disse.

C. da Manha