O secretário de Estado da Energia, Artur Trindade, disse hoje que a dinamização de redes de combustíveis 'low cost' pode arrancar em Janeiro, depois da aprovação final das medidas do Orçamento do Estado (OE) para 2013.
Logo que a legislação para o sector esteja aprovada, poderá avançar-se para a referida dinamização, precisou o governante em conferência de imprensa no Ministério da Economia, onde o ministro da tutela, Álvaro Santos Pereira, apresentou um novo conjunto de medidas de apoio à competitividade, emprego e investimento.
O PS criticou hoje o Governo por apresentar a proposta para dinamizar as redes de combustíveis ‘low cost’ como «nova», quando «tinha sido apresentada e aprovada no ano passado na Assembleia da República».
Na proposta do OE para 2013, o Governo diz que «pretende dinamizar as redes de combustíveis ‘low cost’ incentivando a sua comercialização, de forma a atenuar a recente subida de preços do combustível, motivada pelo aumento do preço do petróleo nos mercados internacionais».
«Nesse sentido, será estimulado o aparecimento de novos postos ‘low cost’, a introdução deste tipo de combustível nos postos já existentes bem como o seu licenciamento», pode ler-se no documento, entregue segunda-feira na Assembleia da República.
O secretário nacional do PS, Jorge Seguro Sanches, afirmou que «esta proposta tem sido apresentada como uma nova proposta quando a mesma já tinha sido apresentada e aprovada, no ano passado, na Assembleia da República».
O Jornal de Negócios escreveu hoje que «as gasolineiras deverão ser obrigadas a ter 20% de combustível ‘low cost’», na sequência de «uma legislação que está a ser estudada».

Fonte: Lusa/SOL