O motorista de 62 anos, da agência de viagens Dianatours, ainda tentou segurar o autocarro à entrada de uma curva, mas entrou em despiste em pleno IC19, ontem ao início da tarde, junto à saída para o Cacém, sentido Lisboa-Sintra. Seguiram-se momentos de pânico para 17 turistas que seguiam no interior – dois americanos e quinze brasileiros –, ao verem o autocarro sair da estrada e chocar contra as árvores da berma.



O motorista e uma jovem tiveram de ser transportados ao hospital - o homem apresentava ferimentos na cabeça e no rosto. O autocarro ficou completamente destruído - vidros e portas do pesado partiram-se com a força do embate. O acidente provocou o corte de duas vias e lançou o caos no trânsito até ao início da noite. A PSP já está a investigar as causas do despiste.

José Pinto, um dos responsáveis da Dianatours, disse ao CM que os turistas iam realizar uma visita ao Palácio da Vila, em Sintra. "Os turistas iam fazer o tour de Sintra, que incluía a visita ao palácio e depois paragens no Cabo da Roca e, por fim, Estoril. Fomos buscá-los ao local do acidente e estavam mesmo muito assustados. A maior parte deles quis logo regressar aos hotéis. Disseram-me que de repente o autocarro entrou em despiste e que o motorista ainda tentou dar-lhe rumo, mas não conseguiu", lamentou aquele responsável.

Uma equipa de psicólogos do INEM teve de assistir os passageiros - alguns deles em choque, de acordo com o comandante dos bombeiros de Queluz. "Quando chegámos ao local os passageiros já estavam na rua. Tinham saído pelo próprio pé, mas estavam muito assustados. O autocarro ficou em mau estado. O INEM chegou rápido e prestou logo os primeiros-socorros. Só transportou o motorista ao hospital", disse o comandante Joaquim Santos, que liderou as operações.

No local estiveram 28 homens, apoiados por 10 viaturas, além do INEM e dos agentes da Esquadra de Trânsito de Sintra. O trânsito voltou à normalidade apenas ao início da noite.

cm