Acamado em casa, vítima de doença prolongada, um militar da GNR reformado, 65 anos, ia vendo a sua conta bancária definhar nas últimas semanas – roubado pela mulher, com a cumplicidade da filha e do namorado desta, que fingia ser assaltante e a sogra era a ‘vítima’.



A mulher fazia levantamentos em caixas ATM, com o cartão do marido, e o namorado da filha simulava um assalto. Dividiam o dinheiro, até anteontem, quando um morador de Queluz apanhou e agrediu o ‘assaltante’, entregando-o à PSP. Já na esquadra, o jovem confessou que era tudo encenado, entre ele, a namorada e a sogra, para sacarem dinheiro ao militar acamado. Este era diariamente sedado pela mulher, com comprimidos, para dormir horas a fio.

Anteontem, foi pelo menos a terceira vez que a mulher da vítima chegou a casa fingindo ao marido ter sido assaltada. Mas correu mal: levantava 400 euros numa caixa ATM quando o namorado da filha a atacou e foi apanhado por terceiros.

Filha e mãe admitiram tudo à PSP, que foi a casa do ex--militar da GNR – que ficou perplexo. Foi levado ao hospital para uma lavagem ao estômago devido à medicação que lhe era dada. A mulher e o namorado da filha foram constituídos arguidos e ficaram em liberdade.

cm