Aparelho transmite a localização exata da embarcação em caso de perigo ou afundamento
É um pequeno aparelho, semelhante a um GPS, ligado a dois telemóveis.
Em caso de aflição contacta, manual ou automaticamente, o porto de pesca mais próximo e José Festas, o presidente da Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar (APMSHM). O sistema está em testes em dois barcos, mas em breve poderá chegar a quase duas centenas.
"Enquanto o radiobaliza é nacional [emite um sinal de localização ao Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo (MRCC), em Lisboa], este é mais local. Em caso de acidente, pressionando um botão ou, automaticamente quando o barco se afunda, emite um SOS para o meu telemóvel e para o piquete local da polícia marítima com a identificação e localização do barco", explicou José Festas, que ontem aproveitou o aniversário da APMSHM, no porto da Póvoa de Varzim, para apresentar o novo equipamento.
O sistema que "permite agilizar o salvamento" está já desde a passada semana a ser testado em duas embarcações de pesca local (com comprimento máximo de nove metros), mas a ideia é que venha a ser alargado às cerca de 180 que trabalham entre Caminha e a Figueira da Foz.
No total, o projeto custará 60 a 70 mil euros, um valor que será tanto menor quanto maior for o número de embarcações a aderir. Parte será financiado pela APMSHM.
Presente na cerimónia, o secretário de Estado do Mar considerou a solução "interessante" e admitiu o seu alargamento a todo o país. Quanto à dragagem dos portos a Norte, Manuel Pinto Abreu garantiu que os trabalhos em Vila Praia de Âncora começarão "muito em breve", "antes do Inverno".
O secretário de Estado prometeu ainda estudar uma solução definitiva para o assoreamento dos portos da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde e ouviu "atentamente" as recomendações do presidente da Câmara de Vila do Conde, Mário Almeida, que sugeriu uma draga permanente nos dois concelhos, a fim de poupar dinheiro. A dragagem que atualmente está a ser feita nos dois portos custou 1,2 milhões de euros e prevê a retirada de 194 mil metros cúbicos de areia.

Fonte: Jornal de Notícias