Morreram 467 pessoas nas estradas portuguesas desde o início do ano, menos 70 do que em igual período de 2011, quando se registaram 537 vítimas, de acordo com dados revelados esta segunda-feira pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR). Entre 1 de Janeiro e 15 de Outubro de 2012, o período analisado, foram contabilizados 1.627 feridos graves, contra 1.907 no ano passado.



De acordo com os números da ANSR, entre 8 e 15 de outubro morreram 16 pessoas, 13 registadas pela Guarda Nacional Republicana e três pela Polícia de Segurança Pública, e foram contabilizados 40 feridos graves, 31 pela GNR e nove pela PSP.

A ANSR revela igualmente que 619 pessoas morreram na estrada no último ano, de 16 de Outubro de 2011 a 15 de outubro de 2012, menos 84 do que no período homólogo anterior.

A autoridade especifica que esta informação estatística, elaborada com base nos mapas de acidentes e de vítimas referentes ao continente e enviados diariamente pelas entidades fiscalizadoras, tem um carácter provisório.

Segundo a ANSR, o conceito de "morto ou vítima mortal" utilizado neste âmbito abrange apenas os óbitos ocorridos no local do acidente ou durante o transporte até à unidade de saúde.

cm